sexta-feira, 26 de dezembro de 2014

Expresso Pégaso e Empresa de Viação Algarve são condenadas pelo péssimo serviço da 2307 e 2331.

A Justiça condenou duas empresas do Consórcio Santa Cruz, a líde do referido consórcio, Expresso Pégaso e a Empresa de Viação Algarve, a pior da cidade, pela má conservação dos ônibus das linhas 2307 (Santa Cruz x Castelo) e 2331 (Jardim 07 de Abril x Castelo) e, ainda, por operar com frota com número de coletivos inferior ao estabelecido pelo poder público.

A juíza Maria Isabel Paes Gonçalves, da 6ª Vara Empresarial da Capital, julgou procedente os pedidos formulados em ação civil pública pela 3ª Promotoria de Justiça de Tutela Coletiva de Defesa do Consumidor e do Contribuinte, com base em denúncias de passageiros. As empresas foram condenadas a prestar serviço de transporte eficaz, adequado, contínuo e seguro, sob pena de multa, por ocorrência, no valor de R$ 10 mil.
A moradora de Santa Cruz Valdelice Coelho, de 48 anos, comemorou a decisão e se queixou dos ônibus das duas linhas, cuja passagem é R$ 10:

— Além de demorar muito, o 2307 costuma circular com o ar-condicionado quebrado e bancos danificados. Isso sem falar na sujeira. Até barata já vi nessas linhas.

As empresas também foram condenadas a indenizar danos materiais e morais causados aos consumidores, individualmente, conforme venha a ser apurado.

Consta da R.Sentença do processo 0294870-94.2013.8.19.0001 que:
"Vale ressaltar, ainda, os diversos autos de infração lavrados pela Secretaria Municipal de Transportes-SMTR, 
(...)
na linha 2307, que possui frota determinada de 15 (quinze) ônibus urbanos rodoviários com ar condicionado, a 1ª ré operou com 67% de sua frota, sendo o Consórcio Santa Cruz multado por estar operando com a frota abaixo do determinado.
(...)
a linha 2331 possui frota determinada de 20 (vinte) ônibus urbanos com ar condicionado.
Não obstante, operou com apenas 50% de sua frota determinada, sendo o Consórcio Santa Cruz igualmente multado. 

Em um total de 06 (seis) veículos vistoriados, todos foram multados, sendo 05 (cinco) lacrados, totalizando 17 (dezessete) autos de infrações. 

Foram constatadas irregularidades tais como: "falta de vistoria da SMTR 2013, inoperância do extintor de incêndio, mau estado da carroceria, inoperância do limpador de para-brisa, falta do certificado de vistoria da SMTR, banco solto, falta de parte do revestimento interno do teto, para-brisa trincado ...".

Fonte parcial: http://extra.globo.com


quinta-feira, 25 de dezembro de 2014

NEOBUS THUNDER COM AR DA EXPRESSO PÉGASO.

NEOBUS THUNDER+II, CHASSIS MERCEDES-BENZ, LO-916, DA EXPRESSO PÉGASO.


Fonte: http://ocdholding.wordpress.com/

segunda-feira, 22 de dezembro de 2014

Mais 41 linhas de ônibus mudam de itinerário no Centro do Rio.

Fonte: http://oglobo.globo.com/

A Secretaria municipal de Transportes anunciou nesta segunda-feira mudança no itinerário de 40 linhas municipais no centro da cidade, dentre as quais a 254, 277, 311, 326, 328, 366, 379 e 386 e uma intermunicipal, a 565D, a partir deste sábado, para obras do Tribunal de Contas do Estado (TCE). A medida será necessária devido à interdição parcial das ruas da Constituição e Gomes Freire para permitir o trabalho de funcionários da Light que estarão aumentando carga de energia para o prédio em obras. As vias estarão liberadas para o tráfego de veículos.

As linhas de ônibus que atualmente trafegam pela Praça de República e pela Rua da Constituição serão redirecionadas para as ruas General Caldwell, Tenente Possolo, Praça da Cruz Vermelha e Henrique Valadares ou para Avenida Passos, de acordo com seus destinos. Cinco linhas municipais que seguem hoje em direção ao Castelo terão os locais de ponto final alterados e deixarão de entrar no Centro. 

As linhas 343,346 e 348, provenientes da região da Barra da Tijuca e Jacarepaguá, passarão a terminar a viagem na Avenida Presidente Vargas, na pista central, sentido Candelária, entre a Rua Uruguaiana e a Avenida Passos. A linha 367, com destino a Realengo, terá ponto terminal na Rua Camerino. A linha 210 (Caju-Candelária) passa a ser Circular, retornando na Avenida Presidente Vargas, na altura da Avenida Passos.

A Cet-Rio informa que o estacionamento de veículos será proibido em ambos os lados da Rua General Caldwell, entre a Avenida Presidente Vargas e a Rua do Senadom e à esquerda na Rua Tenente Possolo, entre as ruas Mem de Sá e Henrique Valadares. A área de lazer na Rua Tenente Possolo será suspensa.

sexta-feira, 5 de dezembro de 2014

Dois ônibus da Translitorânea batem e ainda destroem um AUDI.

Fonte parcial: https://www.facebook.com/

Nove pessoas ficaram feridas no acidente na Praça Sibélius envolvendo dois carros, um Fiat Idea, e um AUDI que ficou destruído, dois ônibus Neobus Mega BRS da Translitorâena, C21008 e C21044, e uma moto, na pista sentido Gávea, na saída do Túnel Acústico.

Bombeiros do Quartel da Gávea foram acionados para o local e prestaram socorro a nove vítimas. Os feridos levados pelos militares foram identificados como Jairo S. Silva, 39 anos, Ester R. Sales, 42 anos, Alessandra M. Souza, 35 anos, Emervaldo M. Coimbra, 55 anos, Gabriela R. Marques, 18 anos, Carla M. Ribeiro, 48 anos, Hilma B. Souza, 67 anos, Rosária O. Santos, 42 anos, e Benetido I. Gomes, 48 anos. Eles foram levados para o Hospital Municipal Miguel Couto.

Informações divulgadas no RJTV da Rede Globo dão conta de que o motorista do ônibus que bateu atrás teria sentido um mal súbito;

A empesa que já possuí pouquíssimos veículos e está em dificuldades financeiras, segue sua sina e sua "zica", agora terá que arcar com esse grande prejuízo, provavelmente, muito maior do que R$150.000,00, só de prejuízos direitos, sem falar nos possíveis danos morais.




domingo, 30 de novembro de 2014

Auto Viação Jurema compra Marcopolo New Torino com ar condicionado.


Fonte: http://onibus-mania.blogspot.com.br/ , visite o site, lá tem mais fotos!

Autor das fotos e descrição dos veículos nas mesmas



sábado, 29 de novembro de 2014

Auto Viação Reginas também compra Caio Apache Vip IV.

Fonte: http://onibus-mania.blogspot.com.br/ , visite o site, lá tem mais fotos!

Autor das fotos e descrição dos veículos nas mesmas



Mais uma tradicional empresa de Duque de Caxias comprou desse belíssimo modelo, que parece ter sido projetado para receber a pintura da empresa, pois poucas vezes se viu um modelo casar tão bem, e ficar tão bonito com uma determinada pintura, como ocorreu com o Apache Vip IV e as cores da Reginas.

Destaca-se ainda o ar condicionado que equipam todos os ônibus e os bancos semi-rodoviários.


Limousine Carioca compra Caio Apache Vip IV.

Fonte: http://onibus-mania.blogspot.com.br/ , visite o site, lá tem mais fotos!

Autor das fotos e descrição dos veículos nas mesmas


A tradicional empresa de Duque de Caxias também comprou desse belíssimo modelo, que parece ter se tornado o novo queridinho das empresas intermunicipais.



Auto Viação Vera Cruz compra Caio Apache Vip IV.

Fonte: http://onibus-mania.blogspot.com.br/ , visite o site, lá tem mais fotos!

Autor das fotos e descrição dos veículos nas mesmas.


Auto Ônibus Vera Cruz compra Caio Apache Vip IV.

Fonte: http://onibus-mania.blogspot.com.br/ , visite o site, lá tem mais fotos!

Autor das fotos e descrição dos veículos nas mesmas.


terceira empresa em importância para o Grupo Fabio´s é agraciada com a compra de algumas unidades desse belíssimo veículo, e com ar condicionado. Será que podemos esperar para as demais?


segunda-feira, 3 de novembro de 2014

Governo do Rio prevê a construção de mais em Niterói, São Gonçalo e Baixada!

Fonte: http://odia.ig.com.br/

Além dos BRTs Transcarioca e Transoeste, já em operação, e do Transolímpica e Transbrasil, com inaugurações previstas para 2015 e 2016, a Região Metropolitana do Rio deve ter mais dez corredores exclusivos de ônibus articulados até 2018. Entre os projetos, preparados em conjunto pela Fetranspor e a Câmara Metropolitana de Integração Governamental, vinculada ao governo do estado, um dos quais prevê a implantação de um BRT na Ponte Rio-Niterói, contudo, esta proposta ainda é dúvida, pois enfrenta resistência da Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT). 

Há previsão de quatro BRTs na Baixada, quatro no Leste Fluminense e um no recém-inaugurado Arco Metropolitano, de Duque de Caxias a Itaguaí. 

Os projetos, que visam a desafogar o trânsito em várias vias expressas e promover uma maior integração entre as cidades da Região Metropolitana, foram citados pela diretora de Mobilidade Urbana da Fetranspor, Richele Cabral, durante a 4ª Conferência Cidades Verdes, que reuniu, na semana passada, intelectuais, políticos e ativistas ligados à preservação do meio ambiente e à mobilidade urbana, na Firjan. 

“O que nós temos pensado para o futuro do estado é uma malha completa. Caso todos esses estudos saiam do papel, mais de 60% da população da Região Metropolitana estarão se locomovendo com transporte de massa em quatro anos”, afirmou Richele, ainda guardando segredo sobre as localizações, os orçamentos e qualquer detalhamento das obras.

O gerente de Mobilidade da Fetranspor, Guilherme Wilson, contou que as informações completas dos empreendimentos serão apresentadas nesta semana durante o 16º Etransport, um dos maiores eventos do setor de transportes do país, que ocorrer entre quarta e sexta-feira no Riocentro.

Entre os dez BRTs em estudo, três já eram conhecidos e vêm sendo reivindicados: o Transbaixada, que, em seu primeiro trecho, vai ligar a Rodovia Washington Luís à Via Dutra ao longo do Rio Sarapuí, prometida no primeiro mandato do ex-governador Sérgio Cabral; o Transoceânica, que prevê a integração de ônibus, bicicletas e estação hidroviária para reduzir o tempo de percurso entre a Zona Sul de Niterói e a Região Oceânica, além de dar acesso às barcas; e o corredor expresso de São Gonçalo, que ligará os bairros Santa Izabel e Gradim, cruzando todo o município. O único com obras em andamento é o Transoceânica, que deve ficar pronto em 2016. 

Estariam ainda na lista a instalação de corredores exclusivos de ônibus ao longo das rodovias RJ-104 (Rio-Manilha) e RJ-106 (Amaral Peixoto), no Leste Fluminense. Contatado pelo DIA para dar mais esclarecimentos, o coordenador da Câmara Metropolitana, Vicente Loureiro, não foi localizado.

A ANTT descartou a hipótese de um BRT na Ponte Rio-Niterói, por onde passam 160 mil veículos por dia. Recentemente, a Câmara Metropolitana de Integração Governamental do Rio solicitou à agência reguladora que incluísse o projeto na licitação da concessionária que administrará a via nos próximos 30 anos. 

O contrato com o Grupo CCR, atual administradora, vence em junho. Foi cogitada a implantação de linha de metrô na Ponte. Técnicos da ANTT avaliaram que, além de extrapolar o investimento previsto, o projeto comprometeria a fluidez do trânsito, já que tiraria uma das quatro pistas e até o acostamento. Em abril, o então secretário estadual de Transportes, Júlio Lopes, sugeriu a construção de baia externa para o metrô. Segundo o subsecretário de Transportes, Delmo Pinheiro, o elevado foi construído com viabilidade para o projeto.

Caso se tornem realidade, não é só o trânsito que os novos BRTs vão aliviar: a qualidade do ar será favorecida, como destacou a diretora de Mobilidade da Fetranspor, Richele Cabral. Segundo ela, estudos de impactos ambientais feitos pela federação projetaram reduções significativas da emissão de poluentes na atmosfera quando todos os corredores, somados às faixas de BRT e BRS já existentes e ao Veículo Leve sobre Trilhos (VLT) do Centro, estiverem concluídos. 

Análises estimam que, até 2018, investimentos em transportes proporcionarão queda de 7% de monóxido de carbono, 20% de gases hidrocarbonetos, 7,5% de NOX, 22% de material particulado e 5% de gás carbônico. “Com o BRT aumentou-se a velocidade do sistema, reduz a frota em 800 ônibus e o tempo de congestionamento, caindo consumo de combustível e emissão de poluentes”, disse.

sexta-feira, 31 de outubro de 2014

Ônibus do Consórcio Santa Cruz somem após às 22 horas.

Fonte: http://extra.globo.com/

Para moradores da Zona Oeste que precisam usar transporte público tarde da noite, a vida não é nenhum conto de fadas. A partir das 22h, em vez de carruagem virar abóbora, os ônibus desaparecem gradativamente, deixando os passageiros a pé. O problema se agrava após a meia-noite, quando a maioria das linhas some, só restando, quando muito, o transporte alternativo.

A Associação de Defesa dos Usuários de Transportes no Estado do Rio de Janeiro (Adut-RJ) aponta 16 linhas da região como as mais problemáticas. O EXTRA foi às ruas e constatou que o problema atinge pelo menos mais sete linhas, além das relacionadas pela associação.

Uma delas é a 873 (Santa Cruz-Campo Grande), que serviria para deixar em casa, na comunidade Nova Jersey, em Paciência, a atendente de lanchonete Gisele Souza, de 21 anos. A jovem trabalha em Campo Grande até meia-noite, mas o último ônibus parte do terminal do bairro logo após as 22h.

Já em linhas como a 366 (Campo Grande-Tiradentes), os ônibus não chegam a sumir totalmente, mas se tornam cada vez mais raros

Para o especialista em mobilidade urbana Marcos Poggi, do Conselho de Transporte da Associação Comercial do Rio, a responsabilidade maior é da prefeitura, “que deve definir regras para circulação dos ônibus nesse horário, cobrar o cumprimento delas e informar o usuário”.


Linhas problemáticas:

As que somem a partir das 22h: 394, 395, 379, 389, 392, 811, 812, 873 ,370, 790, 830, 850 e 936
As que demoram mais de 1h para passar no ponto: 397, 398 e 366
As que demoram mais tempo para passar: 756, 750, 771, 784, 819, 918 e 820

O que diz a prefeitura:
A Secretaria municipal de Transportes informou que, de acordo com o artigo 414 da Lei Orgânica municipal, todas as linhas devem operar com intervalo mínimo de uma hora. O órgão disse ainda que realiza fiscalizações com base nas reclamações feitas pela população, por meio da Central de Atendimento ao Cidadão 1746. O objetivo é verificar se a linha está circulando com a frota determinada pela prefeitura. Os agentes da SMTR também realizam fiscalizações volantes e por meio de GPS.

O Rio Ônibus informou, por meio de nota, que “o consórcio Santa Cruz fará uma fiscalização no serviço prestado aos passageiros durante a noite e a madrugada, para identificar quais linhas não estão sendo atendidas em determinados horários e regularizar as viagens previstas com a frequência adequada.” A nota diz ainda que o serviço dos ônibus na madrugada tem linhas e horários definidos pela prefeitura, e os intervalos previstos podem ser de hora em hora.

O consórcio também lamentou os transtornos que podem ter sido causados aos passageiros, mas ressaltou que o sistema de transporte está em transformação na cidade, com a consolidação do modelo BRT, responsável atualmente pelo deslocamento de mais de 340 mil usuários por dia no Transoeste e no Transcarioca. Segundo o consórcio, nos corredores exclusivos para ônibus, o serviço é realizado de forma ininterrupta, com estações em funcionamento 24 horas. 

O Consórcio Santa Cruz pediu aos passageiros que se sentirem prejudicados para liguarem para o número 0800 886 1000 e informarem os desvios encontrados na operação, “a fim de que o serviço prestado aos passageiros seja regularizado.”

Consórcio Santa Cruz é multado pelo Procon.

Fonte: http://extra.globo.com/

O Procon autuou, nesta quinta-feira, o Consórcio Santa Cruz pela precariedade do serviço prestado aos moradores da Zona Oeste. Segundo o órgão, o consórcio já foi notificado e será multado, mas antes terá 15 dias para apresentar sua defesa. A autuação foi decida após o EXTRA mostrar numa reportagem, no último dia 10, o drama de passageiros que chegam a esperar uma hora pelo ônibus nos pontos e terminais da região.

Na ocasião, a equipe percorreu quatro bairros e mostrou que passageiros das linhas 811 (Vila Kennedy - Bangu), 812 (Bangu - Carobinha), 846 (Campo Grande - Rio da Prata), 848 (Campo Grande - Monte Santo) e 918 (Bangu - Bonsucesso) são prejudicados pela longa espera do coletivo.

— Costumo ficar mais tempo nos pontos do que com o cliente — reclamou, na ocasião, a promotora de vendas Vera Lúcia Gusmão, de 46 anos, usuária do 812.

Segundo o Procon, o consórcio terá de apresentar seu relatório econômico dos últimos três meses para que seja calculado o valor da multa. O órgão explicou que a decisão baseia-se no artigo 6° do Código de Defesa do Consumidor (CDC), o qual aponta como um direito básico “a adequada e eficiente prestação dos serviços públicos”; e no artigo 22, o qual determina que “concessionárias que prestam serviço público devem fornecer serviços adequados e, contínuos quando essenciais", como é o transporte público.

O consórcio Santa Cruz informou, por meio de nota, que está trabalhando para assegurar a qualidade do serviço prestado aos passageiros da Zona Oeste. “As empresas que integram o consórcio vem fazendo investimentos na renovação da frota e no treinamento de motoristas. Mas em certos momentos, a operação apresenta irregularidades devido a casos de vandalismo nos ônibus, que obriga o recolhimento dos veículos durante as viagens, ou a congestionamentos no trajeto percorrido em linhas com longa distância, como, por exemplo, para o Centro”, diz o texto.

sexta-feira, 24 de outubro de 2014

Japeri e Santa Cruz terão rotas expressas até a Central, a partir de Deodoro.

Fonte: http://riodejaneiro.ig.com.br/

A partir de segunda-feira, passageiros que utilizam os trens dos ramais Japeri e Santa Cruz ganharão viagens expressas. Após a Estação de Deodoro, as paradas destas composições serão apenas em Madureira, no Maracanã e na Central. As demais estações deste trecho vão ser atendidas apenas pelo ramal de Deodoro, que terá intervalos reduzidos de 10 para 6 minutos. Com as mudanças, o número de viagens nestas linhas aumentará 28% e a oferta de assentos dará um salto de 1,7 milhão para 2,1 milhões por dia. 

A expectativa da SuperVia é a redução em 10 minutos no tempo de viagem dos trajetos de Japeri e Santa Cruz até a Central. Em Deodoro, Madureira e Maracanã, trens expressos passarão a cada 4 minutos. O intervalo das partidas dos dois ramais até Deodoro será de 8 minutos, o dia inteiro. Atualmente, esta é a média apenas nos horários de pico. 

“A mudança vai beneficiar todos os passageiros de alguma forma. Quem utilizava os semidiretos vai chegar mais rápido à Central do Brasil. E os que utilizavam os paradores contarão com intervalos menores”, apontou Carlos José Cunha, presidente da SuperVia.

Os trens semidiretos, após Deodoro, atualmente param em seis estações. O ramal de Santa Cruz tem desembarques em Madureira, Cascadura, Engenho de Dentro, São Francisco Xavier, Maracanã e São Cristóvão. O de Japeri faz parada em Silva Freire, em vez de São Francisco Xavier.

Os passageiros que precisarem saltar ou embarcar em estações fora das paradas das rotas expressas terão que fazer baldeações. Quem costuma descer no Engenho de Dentro, por exemplo, e utiliza hoje o ramal semidireto, terá que descer em Madureira e aguardar um parador.
Porém, segundo o presidente da concessionária, este usuário não sentirá impacto no tempo de viagem. “O tempo que ele leva no semidireto parando em várias estações, será quase o mesmo que ele vai esperar por um parador para fazer a baldeação. Pelos nossos cálculos, o tempo médio na transferência será de 3 minutos, justamente o mesmo gasto nas paradas”, explicou Cunha.

Nas plataformas, a expectativa dos passageiros pela mudança é grande. A secretária Fernanda Resende, de 26 anos, moradora de Padre Miguel, acredita que a modificação será positiva. “Qualquer economia na viagem é muito para quem acorda cedo”, apontou Fernanda. “Espero que a SuperVia cumpra os intervalos, pois, se começar a atrasar, tudo pode virar um caos”, ressaltou o contador Henrique Souza, 56, que, a partir de segunda, vai precisar fazer baldeação para chegar ao trabalho, em São Francisco Xavier.

Paradores de Bangu e Campo Grande em extinção

Com a modificação no sistema de viagens, os trens paradores de Bangu e Campo Grande vão entrar em extinção. Ambos passarão a funcionar apenas no horário de pico da manhã. Depois de Deodoro, vão assumir a posição de expresso, como nos ramais de Santa Cruz e Japeri. A redução dos intervalos das viagens só foi possível graças à implantação do novo sistema de sinalização da linha férrea, já concluído nas quatro linhas utilizadas pelo ramal de Deodoro.

Até o fim deste mês, a nova sinalização chega em Japeri. Em Santa Cruz, a implantação termina em dezembro. Com a modernização, os intervalos em ambos os ramais vão cair de 8 para 6 minutos em 2015. A previsão de redução das partidas de viagens em Saracuruna e Belford Roxo será a partir do primeiro trimestre do ano que vem. A implementação do novo sistema de sinalização custou à SuperVia um investimento de R$ 150 milhões.

Mudança em Silva Freire 
Reinaugurada em 2012, após mais de 20 anos fechada, a Estação Silva Freira vai passar a funcionar apenas de 10h às 15h, a partir de segunda-feira. Lá, as paradas serão restritas aos trens expressos. Segundo o presidente da SuperVia, a redução dos intervalos nas viagens dos trens paradores é o principal motivo para o funcionamento parcial da Silva Freire. 

“Reabrimos ela porque a Estação do Méier vivia superlotada. Com a mudança das viagens, não há mais a necessidade de deixá-la disponível o dia inteiro porque não vamos ter tantos passageiros parados no Méier, já que os trens passarão mais rápido”, explicou Carlos José Cunha. A distância entre Silva Freire e Méier é de aproximadamente 200 metros.

Com o remanejamento de passageiros para a Estação Maracanã, as obras de modernização em São Cristóvão vão ganhar força total. As plataformas passarão a ter acesso por escadas rolantes e novos mezaninos serão construídos. 

A transformação é para atender às exigências dos Jogos Olímpicos 2016. A nova estação será entregue no ano que vem. Em Deodoro e Madureira, as obras começam até dezembro. As duas estações também vão contar com escadas rolantes. Uma passarela de integração dos trens com o BRT Transolímpica será erguida em Deodoro. A expectativa da entrega é em até dois anos.


quinta-feira, 23 de outubro de 2014

Caio Apache Vip IV da Viação Vila Real.

A empresa da Zona Norte pertencente ao Grupo Guanabara comprou muitas unidades, número ainda não confirmado, do novíssimo modelo, encarroçado sobre chassis Mercedes-Benz OF-1519 E5, e todos estão circulando na linha 908-Bonsucesso-Guadalupe.


Foto: https://www.facebook.com/groups/busologosdorj ,  por: https://www.facebook.com/joao.antunes.969

Visite o site: http://onibus-mania.blogspot.com.br/ , lá tem mais fotos para você!


Penha Rio e Gire batem na Penha.

Fonte: https://www.facebook.com/groups/busologosdorj 
Postado por: https://www.facebook.com/yuri.fernandes

Acidente na esquina da Rua Montevideo com Rua Quito, no bairro da Penha, entre o ônibus B10557, Caio Apache Vip II da Vição Penha Rio, que rodava pela linha 630 e um Neobus Spectrum City da linha 334, B63026.

sexta-feira, 17 de outubro de 2014

Assinado o contrato do BRT Transbrasil.

Fonte: http://g1.globo.com/

O prefeito do Rio, Eduardo Paes, e o ministro das cidades, Gilberto Occhi, assinaram na tarde desta terça-feira (15) o contrato para as obras do BRT Transbrasil, que ligará Deodoro ao Centro, através da Avenida Brasil. De acordo com Paes, as obras, que devem gerar alguns transtornos à população, devem começar em novembro e estão previstas para terminar no final de 2016. O valor do contrato é de 1,4 bilhão e a licitação foi vencida pelas empresas Odebrecht, OAS e Queiroz Galvão.

"O grande desafio do Transbrasil é que ele está em uma das vias mais movimentadas da cidade, e sabemos que a população já está estressada com tanta obra e engarrafamento, então o planejamento da obra é muito importante. Ele vai trazer um transtorno inevitável para quem passa pela Avenida Brasil, mas o transtorno vai valer a pena no futuro", afirmou o prefeito.

Paes descartou a hipótese de o Transbrasil ficar pronto até as Olimpíadas de 2016, o que chegou a ser cogitado pela prefeitura. "É fora de cogitação ficar pronto para Olimpíada, nunca teve ligação nenhuma com a Olimpíada, não estava na proposta.  É uma obra de mobilidade para cidade, inspirada num conjunto de investimentos importantes em parceria com o governo federal. Provavelmente vamos chegar a 2016 com 150 quilômetros de BRT na cidade", estimou.

A previsão é que o Transbrasil tenha cerca de 32 quilômetros de pistas, com quatro terminais (Deodoro, Margarida, Missões e Centro), 28 estações e 15 passarelas. O lote 2 terá 23 quilômetros, ligando Deodoro ao Caju, na altura da passarela 2 da Avenida Brasil. Somente este trecho terá 16 estações. Em Deodoro, será interligado com o corredor Transolímpico, que está em andamento e vai deste bairro à Barra e ao Recreio dos Bandeirantes. A expectativa é de que sejam atendidos 900 mil passageiros por dia.

"Hoje a gente está assinando com o ministro da cidade quando vamos detalhar o projeto que sai de Deodoro e vai até Santa Cruz, encontrando com a Transoeste. E um outro BRT, que estamos anunciando hoje, que liga a área da Transoeste até o Transbrasil passando por Campo Grande. A licitação do projeto demorou a sair porque é um projeto sofisticado e complexo", concluiu o prefeito.

quarta-feira, 15 de outubro de 2014

Quatro ônibus da Expresso Pégaso batem em Campo Grande.

Fonte: https://www.facebook.com/groups/busologosdorj/
Postado por: https://www.facebook.com/leozinhu.reis

Acho que é algo inédito na história do Rio, quatro ônibus da mesma empresa colidindo, e isso aconteceu na Rua Campo Grande, no bairro de mesmo nome.

A colisão envolveu uma Neobus Spectrum City, um Caio SuperFoz, e dois Caio Foz.

A que ponto chegou a Expresso Pégaso e seus funcionários.


sábado, 11 de outubro de 2014

Wi-Fi começa a chegar aos ônibus na Região Metropolitana do Rio de Janeiro.

Fonte: http://riodejaneiro.ig.com.br/

Cada vez mais comum em cafés, bares, livrarias e restaurantes, as redes Wi-Fi começam a chegar aos ônibus do Grande Rio. Pelo menos dez linhas na Região Metropolitana já têm veículos oferecendo o sinal para os passageiros, que usam os smartphones para lazer ou para adiantar o trabalho enquanto estão no trânsito.

É o caso do estudante de Medicina André Alves, de 22 anos. No frescão da linha 492 (Vila de Cava/Nova Iguaçu - Central), muitas vezes, ele vai adiantando os trabalhos da faculdade. “Uso mais para ver email, mas às vezes termino um trabalho. É muito útil”, contou.

O auxiliar de mecânico Diogo Nazário, de 22 anos, aproveita a internet sem fio no ônibus 490 (Miguel Couto/Nova Iguaçu - Central) para passar o tempo. “Acesso Facebook para distrair um pouco quando estamos no engarrafamento”, contou. Tanto a 490 quanto a 492 ainda não têm todos os veículos das linhas com o dispositivo de internet.

A pioneira a oferecer o serviço foi a linha 541, da Viação São José, que faz o trajeto Pavuna - Nova Iguaçu e começou a implantar o sistema em janeiro. Agora, toda a frota da linha já oferece o serviço. Outra rota da mesma empresa, a 561 (Santa Rita - Pavuna) já conta com o sistema em parte da frota.

Ainda em Nova Iguaçu, as linhas 133, para a Central, e 540, para Mariópolis, da Viação Nossa Senhora da Penha, disponibilizam internet sem fio em todos os carros. Em Queimados, a 155-I (Nova Iguaçu) e linha da Linave para Vilar dos Teles também têm o aparato. As rotas convencionais 425 (Queimados - Barra) e 400 (Belford Roxo - Barra) , da Transportadora Tinguá, também oferecem Wi-Fi.

No Rio, a linha 2343 (Ribeira - Castelo), da Viação Ideal, tem alguns veículos com internet, assim como nos veículos da Premium Auto Ônibus. A rede gratuita também é disponibilizada nas duas estações do BRT no Aeroporto Internacional.

Outra novidade tecnológica nos ônibus são os carregadores de celular ou de notebooks, que os frescões das linhas 2329 e 2333, do Recreio para o Centro, começaram a oferecer.


sábado, 4 de outubro de 2014

Ônibus do Consórcio InterSul são apreendidos com placa adulterada.

Fonte: http://g1.globo.com/

A polícia apreendeu dois ônibus, sendo um da linha 460-São Cristóvão-Leblon e outro da linha 461-São Cristóvão-Ipanema, na noite desta quinta-feira (2/10). Os coletivos circulavam com as placas adulteradas. Segundo a polícia, o objetivo era evitar multas. As informações são do Bom Dia Rio.

Os pneus estavam em ordem e o selo da vistoria em dia, mas quando os policiais pararam o coletivo constataram que a placa estava adulterada com um pedaço de fita adesiva.

A polícia não soube dizer há quanto tempo os ônibus estavam circulando com esta irregularidade. A primeira denúncia chegou na 20ª DP (Vila Isabel) há um mês. A informação era que três ônibus estavam com placas adulteradas, mas os investigadores só conseguiram localizar dois.

Os dois motoristas foram detidos e tiveram de se explicar à polícia. Os veículos, que são do consórcio Intersul, sendo o primeiro da Real Auto ônibus, e o outra da Empresa de Transportes Braso Lisboa, foram apreendidos e passaram a noite na porta da delegacia.

Segundo a polícia, o objetivo da fraude era driblar a fiscalização. Com a placa adulterada, os ônibus podiam avançar o sinal, andar acima da velocidade e atropelar as leis de trânsito sem levar multa.

O consórcio Intersul, que reúne 12 empresas de ônibus, que tem a Real Auto Ônibus como líder, disse que opera com total respeito às normas de trânsito e que vai colaborar com a polícia.



Foto acima meramente ilustrativa, crédito na mesma, veículos da Real Auto ônibus.

sexta-feira, 3 de outubro de 2014

Mais uma greve na Viação Andorinha Rio.

Fonte parcial: http://oglobo.globo.com/

Funcionários das empresas Viação Andorinha Rio e da Rio Rotas Transporte e Tursimo, duas empresas que pertencem ao mesmo grupo empresarial e atuam no Consórcio Santa Cruz, fizeram uma paralisação nesta sexta-feira, 03/10. Mais uma entre muitas já feitas.

O Rio Ônibus, sindicato que representa as empresas de ônibus, informou que o consórcio implantou um plano operacional de emergência para cobrir o serviço, em algumas linhas, as mais rentáveis. 

De acordo com informações do telejornal Bom Dia Rio, da TV Globo, logo cedo funcionários da Viação Andorinha se concentraram em frente ao prédio da empresa, em Bangu, para impedir a saída dos coletivos.

A greve afetou a circulação de 15 linhas que fazem trajetos principalmente pela Zona Oeste e no subúrbio da cidade. Em nota, o Sindicato dos Motoristas e Cobradores de Ônibus do Rio (Sintraturb) afirmou que cerca de 1.200 motoristas e cobradores das duas empresas, realizaram uma assembleia para decidir o rumo que seria dado à paralisação. Segundo o sindicato, eles cobravam das empresas o pagamento de salários atrasados, da cesta básica, INSS e Fundo de Garantia. Ainda segundo sindicato, o Rio Ônibus havia se comprometido a pagar, até o fim da tarde desta sexta, os salários atrasados.

"Nenhum profissional ficaria satisfeito em trabalhar durante todo o mês e ao final não receber seu salário. Se realmente a Justiça está penhorando a arrecadação da empresa, vamos entrar com uma ação no Tribunal Regional do Trabalho (TRT) pedindo que ao menos seja liberado desse valor o pagamento mensal, o que iria minimizar o constrangimento aos funcionários e aos milhares usuários dessas linhas", afirma em nota o vice-presidente do sindicato Sebastião José.

A situação financeira das duas empresas é calamitosa, visto ser flagrante o estado de má conservação dos veículos operados pelas mesmas, que há anos não compram ônibus novos, recebendo apenas veículos de segunda mão, muitos dos quais, de outra empresa do mesmo grupo, que também se encontra em situação pré-falimentar.

A poucos meses atrás, a Andorinha teve diversos veículos apreendidos pelo banco que os financiou, por falta de pagamento das parcelas do lesing.

Linhas da Viação Andorinha
391 Padre Miguel - Carioca (via Maracanã)
684 Padre Miguel - Méier (via Água Branca/Piedade)
745 Bangu - Cascadura (via Rua Boiobi - circular)
746 Jabour - Cascadura (via Av. Jambeiro Sulacap - seletiva - circular)
730 Bangu - Cascadura (via Bangu Shopping - circular) (antiga 746)
784 Vila Kennedy - Marechal Hermes (via Estrada Água Branca)
737 Santíssimo - Marechal Hermes (via Vila Aliança -circular) (antiga 800)
790 Campo Grande - Cascudura (via Vila Kennedy e via Vila Aliança)
811 Bangu - Vila Kennedy (via Estrada do Engenho -circular)
812 Bangu - Carobinha (via Estrada do Engenho)
819 Bangu - Jd.Bangu (via Água Branca - Catiri) (circular)
731 Campo Grande - Marechal Hermes (via Estrada da Posse) (antiga 820)
926 Senador Camará - Penha (via Rocha Miranda)

Linhas da Rio Rotas Transp. e Turismo
358 Cosmos - Praca XV (Expresso) (antiga S11)
689 Campo Grande - Méier
738 Marechal Hermes - Urucânia (via Est. Campinho) (antiga S027 e 897)
786 Marechal Hermes - Campo Grande (via Bangu)
828 Augusto Vasconcelos - São Jorge (Via Rodoviária de Campo Grande- Circular)
846 Campo Grande - Rio da Prata (via Cabuçu - circular)
847 Campo Grande - Rio da Prata (via Lameirão - circular)
848 Campo Grande - Bairro Monte Santo (via Est. Pré - Circular)
894 Campo Grande - Santa Rita(circular) (antiga 848) 
937 Campo Grande - Fazenda Botafogo (via Bangu) (antiga 817)

Foto de uma das Garagens da Viação Andorinha Rio, localizada em Bangu.

domingo, 28 de setembro de 2014

Operação do Detro recolhe 33 ônibus no Centro da cidade do Rio.

Fonte: http://www.mancheteonline.com.br/

Nesta última quinta-feira (25) o DETRO realizou a fiscalização na Rodoviária Novo Rio e no Terminal Américo Fontenelle (Central), com objetivo de checar a condição da frota regular dos ônibus que fazem a ligação entre os municípios da Região Metropolitana e do Interior com a cidade do Rio de Janeiro.

Os dois terminais concentram o maior número de linhas intermunicipais que têm o Rio como destino, sendo 87 linhas na Novo Rio concentra e 93 no Américo Fontenelle. Como resultado, entre 6h e 10h, 33 ônibus foram recolhidos e 41 multas aplicadas. As equipes ainda aplicaram 74 testes do bafômetro nos motoristas, mas nenhum foi flagrado no exame.

No terminal Américo Fontenelle (Central), 22 coletivos foram apreendidos e 30 multas aplicadas. Além disso, 47 testes do bafômetro foram aplicados nos motoristas de ônibus, mas ninguém foi flagrado alcoolizado.

A Viação Caravele teve sete ônibus removidos por falta de selo de vistoria e mais por iluminação inoperante. Já a Nilopolitana teve dois ônibus retirados de circulação por falta do Certificado de Autorização de Tráfego (CAT), mais nesse caso são dois ônibus zero km, além de receber uma multa administrativa por falta de despachante no ponto. Os fiscais ainda aplicaram quatro notificações na Viação Reginas por dupla função do motorista.

Um ônibus da Flores foi retido com a iluminação defeituosa e outro com elevador de portadores de necessidades especiais inoperante.

Ainda no Américo Fontenelle, a Transportadora Tinguá teve dois ônibus sem selo de vistoria retirados de circulação, um deles também infracionado por falta de CAT. A empresa ainda foi autuada por não cumprimento de horário na linha Boa Esperança – Central. As equipes também recolheram dois veículos da Master, um com a iluminação inoperante e outro sem o Certificado de Registro e Licenciamento do Veículo (CRLV).

A Trell teve cinco ônibus apreendidos sem selo e uma multa por ônibus rodoviário operando em linha urbana (Nova Campina – Central) sem autorização. Os agentes também encaminharam a garagem um coletivo da Evanil sem selo, além de infracionar outros dois, um por dupla função do motorista e outro da linha Nova Iguaçu – Central, por não cumprimento de horário.

Na Rodoviária Novo Rio, 11 fiscais participaram da operação que vistoriou 50 ônibus, resultando na apreensão de 11 veículos e 27 testes do bafômetro aplicados sem nenhum flagrante. A Viação Cidade do Aço teve nove ônibus recolhidos por falta de selo. Os fiscais ainda retiraram de circulação outro veículo da Viação Teresópolis por CAT vencido e um ônibus da Viação Macaense com farol queimado.

Ao todo, 23 fiscais participaram da operação. O Detro realiza a operação “Legal tem que ser Legal” para verificar os serviços prestados pelas empresas de ônibus intermunicipais. Essas ações são norteadas pelas reclamações recebidas na Ouvidoria do Detro. Para denunciar irregularidades basta ligar para o telefone (21) 3883-4141 ou enviar um email para ouvidoria@detro.rj.gov.br .

Crédito da foto na mesma! Foto meramente ilustrativa, sem ligação direta com o fato noticiado!
Ônibus da Viação Cidade do Aço, empresa com mais autuações do DETRO nessa operação!

DETRO combate a dupla função, irregular, do motorista de ônibus.

Fonte: http://www.detro.rj.gov.br/

O Detro realizou no dia 18 de setembro a operação “Legal tem que ser Legal”, para fiscalizar as condições dos serviços prestados pelas empresas de ônibus intermunicipal. As equipes atuaram em quatro terminais rodoviários da Região Metropolitana: Duque de Caxias, Américo Fontenelle, Campo Grande e João Goulart (Niterói). As operações ocorreram entre às 6h e 10h, contabilizando 20 ônibus apreendidos, além de 68 multas aplicadas.

No Terminal Américo Fontenelle (Central do Brasil), a fiscalização recolheu quatro ônibus da Caravele sem selo e com dupla função do motorista e outros três da Trel, todos sem selo, sem Certificado de Autorização de Tráfego (CAT) e dupla funçãoOs agentes ainda autuaram dois ônibus da Reginas e um da Jurema por dupla função do motorista

Já no bairro de Campo Grande, os fiscais apreenderam cinco ônibus da Expresso Mangaratiba, sendo um por farol inoperante; outro sem selo e com a roleta fora das normas do Detro; um com alteração de característica (banco no final do corredor), roleta inapropriada e falta de cadeira de transbordo para portadores de necessidades especiais; outro com selo e CAT vencidos, roleta fora das normas e com Certificado de Registro de Licenciamento de Veículo (CRLV) atrasado desde 2012; e o último com a roleta inapropriada e o limpador de parabrisa inoperante. Outras sete multas foram aplicadas: quatro com a roleta inapropriada e três sem a cadeira de transbordo para portadores de necessidades especiais.

Em Niterói, no Terminal João Goulart, quatro ônibus da Fagundes foram levados para a garagem: um sem selo e sem CAT; outro com selo vencido e motorista em dupla função; um sem CAT e outro por alteração de característica (sem posto do cobrador) e falta de selo. A Rio Ita teve um veículo retido por falta de selo de vistoria e outros cinco multados por dupla função do motorista. Já a Viação Mauá recebeu quatro multas por roleta fora das normas do Detro e a Expresso Rio de Janeiro foi infracionada por dupla função.

Em Duque de Caxias, um ônibus da Viação Vera Cruz S/A foi apreendido parte elétrica com defeito. Já a Expresso Mangaratiba teve dois recolhimentos, sendo um por limpador de parabrisa e parte elétrica inoperante, CRLV, selo e CAT vencidos e o outro com selo e CAT vencidos e sem CRLV. A empresa recebeu outras duas infrações por roleta fora do padrão.       

O Detro realiza regularmente operações no ônibus intermunicipais, a fim de garantir a qualidade e a segurança no transporte. Os valores das multas variam entre R$ 563,79 – descumprimento de portaria como, por exemplo, ausência do quadro de tarifas – e R$ 2.555,13 – falta de equipamentos de segurança como pneus lisos ou iluminação externa defeituosa –. Estes valores dobram a cada reincidência.

Crédito da foto na mesma! Foto meramente ilustrativa, sem ligação direta com o fato noticiado!
Ônibus da Expresso Mangaratiba, empresa com mais autuações do DETRO nessa operação!

BRT do TransCarioca tem princípio de incêncio na Taquara.

O Articulado do BRT TransCarioca, pertencente a empresa Auto Viação Três Amigos, E44703C, teve um princípio de incêndio na tarde de hoje, 27/09, no bairro da Taquara. O veículo é um modelo Neobus Mega BRT, encarroçado sobre chassis Mercedes-Benz.

Como percebe-se nas fotos, os passageiros evacuaram o veículo o quanto antes puderam, e do modo que conseguiram, inclusive quebrando janelas, contudo, o princípio de incêndio foi controlado antes que as chamas tomassem o ônibus.

Fonte do flagrante:
https://www.facebook.com/groups/busologosdorj 
Por: https://www.facebook.com/levy.pereira